De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), cerca de 1,35 milhão de pessoas morrem em acidentes de trânsito a cada ano em todo o mundo. Destes, cerca de 90% ocorrem em países de baixa e média renda, onde a infraestrutura e os recursos para segurança viária são limitados.

No Brasil, um dos países com maior número de acidentes de carro no mundo, as estatísticas também são assustadoras. De acordo com o Departamento Nacional de Trânsito (DENATRAN), em 2019 foram registradas 30.371 mortes em acidentes de trânsito, o equivalente a uma média de 83 mortes por dia.

Além das perdas humanas, os acidentes de carro também representam um grande custo financeiro e social. De acordo com um estudo da Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan), os custos anuais de acidentes de trânsito no Brasil podem chegar a R$ 56,5 bilhões.

Para mitigar esse problema, é fundamental aumentar a conscientização e investir em medidas de segurança viária. Isso inclui desde melhorias na infraestrutura de transporte, como faixas exclusivas para ônibus e ciclovias, até campanhas de educação para motoristas e pedestres, além de fiscalização e punição adequadas para infrações de trânsito.

Um exemplo de sucesso nesse sentido é a cidade de Nova York, que implementou medidas de segurança viária em 2014 e conseguiu reduzir as mortes em acidentes de trânsito em 34% nos primeiros cinco anos.

Em resumo, as mortes em acidentes de carro são uma realidade devastadora que afeta milhões de pessoas em todo o mundo. É fundamental aumentar a conscientização e investir em medidas de segurança viária para reduzir essas tragédias e construir um futuro mais seguro e sustentável para todos.